quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Secretário de Comunicação diz ser vítima de armação do presidente da Câmara e vice prefeito


O Sr. Daby Santos  Secretário de Comunicação, entrou em contato com nossa redação através do canal de comunicação Facebook e falou sobre a matéria publicada neste blog, o mesmo se defende das supostas acusações deferidas sobre sua pessoa, afirmando ser vítima de armação.   

Afirma que houve mudança na  versão  dos fatos( ser o pai da prefeita o responsável pela venda do dragline). Após a visita  do presidente da Câmara e do Vice prefeito na oficina do Sr. Kim, o mesmo teria "mudado sua versão dos fatos ou sido convencido a isso". Justifica ainda que querem usa-lo como bode expiatório  e os acusa de "omissão  que lhes é peculiar". Afirma também  que  é  apenas (secretario de portaria), e que  não exerce a função para a qual foi nomeado.

Essa confissão é revoltante; Saber que um secretário recebe dinheiro público,  sem exercer as funções às quais foi nomeado. Será que sua  secretaria serve apenas como  cabide de emprego? Será   que é justo uns ganharem sem trabalhar? E outros  trabalhar ............?  

Com certeza é ilegal e imoral, enquanto os servidores do município dão duro,( vigias, aux. operacionais, motoristas, guardas, agentes administrativo, de endemias e vigilância sanitária , professores etc. ), cumprindo suas jornadas de trabalho , mesmo assim, não  tem todos os seus direitos  respeitados, e termos um secretário que afirma ser apenas de portaria.

 Vejam que lutamos muito para  garantir direitos dos servidores, no entanto é vergonhoso saber  que negam  aos servidores que trabalham  de fato(  mudança de nível e  titulação aos professores,
jornada de trabalho legal dos vigias, o reajuste  salarial dos motoristas, os direitos dos auxiliares  operacionais  portadores de curso   e a insalubridade, licença premio entre outros direitos),   enquanto  isso um  secretário afirma que  sua secretaria é  apenas para receber sem trabalhar.

Infelizmente, nem sabemos quanto recebe um secretário comentam entre  três e quatro mil reais. Mas não podemos nos calar diante da gravidade do problema e esperamos que os fatos sejam apurados o quanto antes e os culpado punidos.








Postar um comentário