terça-feira, 12 de abril de 2011

Até quando!





Os professores de Araioses cidadãos conscientes de suas obrigações, assim como os demais funcionários público municipal,  estão  aterrorizados,   desde da instalado desta gestão em janeiro de 2009, esta situação tem afetado emocionalmente  e psicologicamente  o desempenho profissional  de suas  funções. Como é de conhecimento público: O primeiro ato administrativo desta gestora foi demitir de maneira arbitraria centenas de servidores com o famoso paredão, assim os servidores desavisados, de  tal medida da prefeita tiveram  seus pagamentos sustados . Um ato de covardia desta administração deixando essas pessoas sem cumprir seus compromissos, em estado de choque, aponta de cometerem atos impensáveis, desarrumando seus orçamentos financeiros. Mas não parou por ai em doses homeopáticas continuou a perseguir sustando pagamentos, transferindo aqueles que não são simpáticos a sua administração. Agora em 2011, em que tudo parecia está normal os servidores foram novamente atacados com novas transferências de professores. Qual a desculpa? Ah!  Dizem eles! Há excessos de professores nas escolas da sede pura desculpa! Porque ano passado todos os professores lotados na sede  estavam trabalhando normalmente e  não havia excessos.  É que este ano não é ano eleitoral e contratar agora não vai gerar votos até porque  ela tem obrigação de fazer o concurso público.  Mesmo assim as salas de aulas na sede estão superlotadas de alunos, pois não construíram nem uma nova para suprir a demanda para 2011, já que em 2010 tinham diversas salas de aulas funcionando em casas alugadas, e para onde foram esses alunos? Para superlotação das salas claro! Porque  terreno não é problema a Unidade escolar Gonçalves Dias e Raimundos Gomes tem área para construir um complexo escolar com mais de 20 salas, mas não o fizeram, querem mesmo é  brincar de faz de conta!  Como fizeram  com a fachada do nosso único “patrimônio histórico”! o prédio da Antiga Usina, reformada no governo Vicente em 93” para funcionar a biblioteca (mantendo sua características originais), respeitando o valor histórico do prédio, aspiração   de muitos araiosenses. Um  sonho do nosso eterno Dr. Zequinha (advogado), que muito lutou junto ao prefeito da época; mexeram na fachada principal  da prefeitura que era na rua 7 de setembro. Voltando ao tema: Transferência agora é remoção,  um termo mais suave, mas  que agride os servidores, da mesma forma. O interessante  que os escolhidos  foram professores que estão ligados a outros grupos políticos  ou que tenham parentes fazendo oposição  ou  criticam e o tem expressado publicamente insatisfação a esse administração dos trintas. A exemplo O Professor Arnaldo transferido da sede  para novo Horizonte e não tem transporte escolar  (tido como questionador  e primo do Marcio machado); Os professor Bernardo oposição  (desafeto da prefeita), Assis Pereira (irmão da Marlene ex-secretaria de saúde do governo Zé Tude), transferidos da sede para Placas; a professora Lindanet( por ter feito denuncias no radio) transferida de João Peres para Placas,   e  o professor Josemar (oposição, pública ao governo), transferido de João Peres para Melancias não tem, transporte. Segundo Relatório da Procuradoria do Município as transferências não tem caráter político porque foram  apontado pelo  diretor de escola na qual o professor trabalha. Neste sentido “os diretores”, escolheram (apontaram dedocraticamento), apenas aqueles que são politicamente ligados a oposição da atual prefeita. O QUE CARACTERIZA PERSEGUIÇÕES POLITICA E QUE NO REGIME DEMOCRATICO NÃO TEM NENHUM AMPARO  LEGAL. Para  prefeita um  ato muito criterioso para “nós os transferidos um ato inocente e romântico”. Pra não ser repetitivo do caráter político das transferências.  Assim apontam o diretores como responsáveis numa tentativa de desviar  suas responsabilidades e mazelas  administrativas . Que inteligentes! Que pena!  Ficamos até emocionados! Essas atitudes em pleno século XXI. Tem objetivo de inibir e tentar calar a voz dos professores e subjugá-los. não querem que eles desenvolvam  um trabalho sério junto ao seu alunado, prepará-los para o exercício pleno de sua cidadania e de  livremente   EXPRESSAR SEUS PENSAMENTOS E CONVICÇÕES, sejam elas de quaisquer natureza políticas, religiosas etc “se os professores não  o podem exercer”! Porque são punidos!  Como  podem transmitir esses valores? Um grande engano da gestora. Vivemos em país democrático, a constituição garante o direito da livre expressão de pensamentos e convicções, livres de quaisquer fatores  inibidores. Será que agora em Araioses estamos  retornando aos tempos da ” Ditadura militar” época do A.I.5 “ Ato Instrucional Numero Cinco”, esta gestão que ao longo destes dois  anos não tem feito nada ou quase nada para melhorar a qualidade da educação, não sai da mídia dizendo que deu 30%(2009) de reajuste aos professores  querendo confundir a opinião pública parece até  um disco furado em todos seus discurso isso quando não leva vaia,  ela fala neste reajuste mas esquece que  dinheiro é do “FUNDEB“,  que reajuste de professores  “é todo ano” no mês de janeiro  prefeita! Quem não sabe da historia pode até imaginar que  ela  acabou de anunciar um novo aumento  mas  há dois anos os professores não tem reajuste de salário. Ela que tanto criticou o ex-prefeito Zé Tude, na questão do bônus dos professores  ELE PAGOU O BÔNUS dos professores EM 2007. ELA não pagou o BÔNUS do ano 2010, onde está o dinheiro? Já que seu antecessor levou em 2008 para onde foram  as sobras do FUNDEB 2010? Prefeita  você não tem reajustado os salários dos professores  desde 2010 e até agora em  2011 ainda não se manifestou. Não está cumprindo a lei art. 73 que foi aprovada e sancionada (assinada), pela senhora;  deveria explicar: Porque prefeita!  Você não diz que não está cumprindo o “Plano de Cargo e Carreira do magistério” e que os reajustes são anuais no mês de janeiro e que os salários estão congelados desde sua “façanha” em 2009.  Como a administração  é tocada a distância  supõe que exista  uma equipe de  informantes  “fofoqueiros profissionais de carteirinha",  espalhados por todas as esquinas e repartições e instituições. Nas escolas a sensação de terror afeta o psicológico da categoria que vem passando por momentos constrangedores uma situação instável de segurança com o medo  de ser a próxima vítima.  Como afirmou a procuradoria em seu relatório a um professor  transferido “ hoje o professor pode está em uma unidade escolar, amanhã em outra ... falta de sensibilidade  e  conhecimento das leis de diretrizes e bases da educação.  Não  se trata seres humanos  como um rebanho, “Educação é coisa séria” , são crianças e adolescentes principalmente, que buscam se espelhar na figura do professor, e o tem  como referencial.  A escola é a  segunda família e ninguém troca de família constantemente, por quaisquer motivos. Criam-se  os laços afetivos entre educando e educadores. Mudanças  constantes mexem com cabeça dos alunos e atrapalham o processo de formação educacional. Agora perguntamos  como podem justificar a transferência de professor da Sede do município para zona rural ? Se esse governo trouxe vários professores do interior para Sede e João Peres (porque considero João Peres zona urbana).  E querem transferir tão somente seus adversários políticos porque não devolvem o grupo que eles trouxeram da zona rural.
“O homem nunca deve lamentar-se dos tempos nos quais ele vive, pois isso não ajuda em nada. Em vez disso, deve usar seu poder para melhorá-los.”
12/04/2011
profarnaldo
Postar um comentário